segunda-feira, 23 de abril de 2012

Qual o fogo eterno da Fênix...




Manhãs tão iguais,
coração inquieto...
Olho para reflexo do espelho, 
o rosto ganha novos contornos
pelo sorriso que brota nos lábios...
pela lembrança do amor feito
das emoções que você faz nascer

Seu cheiro
ainda esta em meu corpo
Sua voz em meus sentidos...
O sorriso escondido num levantar sobrancelhas
como se assim conseguisse disfarçar...
palavras não ditas,
reveladas no olhar enigmático...
traduzido entre os matizes …

A força que sinto em você
se infiltrou em meu em peito
se alojou em meu ser...
Deu-me ares de Titã
muitas sou em mim
e muito posso em minha existência
mas... sou e posso muito mais em você

Pensamentos... alma...
sintonia do universo...
união sem explicação...
O desejo de te amar
continua queimando aqui dentro
como o fogo eterno da Fênix
que se consome e renasce
a cada manhã
para ser mais plena no final...

Kássya Mendonça 22/04/2012.
imagem Google.

5 comentários:

Antonio Carlos Muniz Macedo disse...

Uma ode ao amor, você é uma poetisa menina !

Nelson Mendonça disse...

Um pouco de amor e paixão sempre nos disperta da inércia do coração e do corpo. Show....

Samanta Sammy disse...

Olá querida e linda amiga !!!

Cada vez que venho lhe visitar fico sem fôlego ! Belíssimo poema !
Quando a paixão é forte assim, as almas se misturam e nossa força cresce infinitamente, nos sentimos quase invencíveis e com coragem para o que der e vier ! O amor nos impele a realizações !
Amei, como sempre !

Um beijãooooooooo e bom restinho de semana ! :)

Anônimo disse...

Nada a acrescentar..!apenas degustar com os olhos da paixão;bjos. alma indomável..

António Ferreira disse...

Que posso eu dizer, fazer, acrescentar, se tudo aqui está?
Gosto, emociono, deixo meu olhar embaciar, pelas lembranças de teu falar...
Adoro, pk fecho olhos e sinto minha alma vaguear por tempos remotos, de bom degustar....
adorei,
como sempre, obrigado pelas palavras aqui deixadas....