terça-feira, 10 de agosto de 2010

A magia está perdendo o Encanto...

Ainda jovem me encantei pelo mundo esotérico, ou mágico como queiram...
Estava sempre cercada de pessoas que sabiam muito sobre o inconsciente, orações, benzimentos, tarot, números mágicos, invocações de anjos e santos.
Sempre ouvi histórias sobre Bruxas que pegavam crianças, anjos que apareciam para proteger, entidades que faziam artes e maldades como o Saci-Perere, a Mula sem Cabeça, Negrinho do Pastoreio, o Boto (que se transforma em homem na noite de lua cheia, para atrair e seduzir as virgens), Iara á mãe d'agua, o Curupira, Drácula o vampiro que sugava nosso sangue até nos tornar pálidos como ele, Lobisomens, e coisas assim.
Quando resolvi aprender e entender estas energias, descobri que nem tudo era o que parecia, as Bruxas por exemplo, sempre foram caçadas por suas poções mágicas e seus encantamentos, considerados por muitos maléficos; mas estudando a história a Idade Média, vemos que as Bruxas eram mulheres fiéis a uma filosofia de vida, livres de preconceitos sexuais, gostavam da arte de cozinhar, conheciam as mudanças do tempo, os segredos da terra, e podiam dizer se iria chover ou fazer sol só de olhar para o céu; usavam as ervas para aumentar a percepção da realidade, mudar sabores e encantar pelo olfato e visão; fazendo assim que as pessoas achassem que foram encantadas por magia.
Se aventurar a  ser uma esóterica ou Bruxa, era um desafio.
Começava-se a estudar como aumentar a tua percepção de tempo, a se concentrar, a usar a intuição e deixar que ela lhe falasse mais alto, aprender a olhar para o mundo com olhos de prazer e ousadia e acima de tudo ter o coração puro e aberto para o impossível. Era aprender a sentir o cheiro do Sol, da chuva que se aproximava, do vento, deixar que seus ouvidos ouvissem o som do mundo era aprender a dançar ao som do mundo. Você tinha que estudar, as runas, o I Ching, o tarot; saber os princípios de cada um e isto não se aprendia em livros, ou pela Internet, apesar de já existirem livros sobre o assunto que lhe ajudavam, nenhum livro continha os reais segredos, eles eram passados de geração para geração; para ser uma Bruxa, não bastava querer... tinha que ter Dom! e este dom tinha que se manifestar de algum modo e ser percebido por um mestre ou mestra da magia. E aos poucos você era introduzido neste mundo por eles, era ensinado a prestar atençaõ aos sonhos, as sensações de deja-vú, as sutis mudanças a tua volta, no comportamento das pessoas, nas energias trasmitidas por elas, aprendia a ver o invisivel!
Para saber teu nome de Bruxa, Fada ou Anjo, você tinha que se concentrar e invocar os seres elementais da natureza e pedir para que eles lhe mostrassem tais segredos, depois disso você passava a prestar atenção, as chuvas, ao sol, ao vento, as folhas que caem, ao canto dos pássaros, ás ondas do mar, até mesmo numa simples pedrinha; porque tudo isso podia te dar uma parte da sua essência mística. O que fazia de você uma pessoa mais sensível a tudo que estava a tua volta, percebendo as sutis mudanças da natureza ou do ser humano; fazendo você se concentrar em um foco e desvenda-lo.
Você tinha que aprender sobre você mesmo e descobrir se era detentora de magia do Sol ou da Lua.Hoje é tudo muito simples, existem sites na Internet que te dão tudo isso, sites onde você consulta o tarot on line, as runas, o I Ching; as vezes me pergunto como?
porque quando aprendi sobre eles, aprendi que não devemos só observar a posição das cartas, ou pedras, mas observar a aura e a energia da pessoa a nossa frente, do nosso consulente, como uma máquina pode fazer isto?
Ouço muitas garotas dizendo que são Bruxas ou Fadas, mas será que elas realmente tem noção do que é ser uma Bruxa?
Ser Bruxa não é só saber fazer poções mágicas, magias de amarração, nem orações para o bem ou para o mal, não é invocar o tempo para que chova ou faça sol, não é fazer adivinhações, ou previsões para o futuro, não é dizer o que vai acontecer.
Ser Bruxa é mais do que isso, ser bruxa é saber que poções mágicas são nossas atitudes perante a vida, que nossas ações são responsáveis pelo nosso futuro; por ser Bruxa  preciso pensar no Mundo como um todo, preciso preservar e lutar por um mundo melhor, porque preciso dos elementais para me conduzir em minhas intuições e percepções; é saber que Duendes, Gnomos, Salamandras, Elfos, Anjos, Fadas, precisam de ar puro, flores, verde, água pura e limpa, precisam da fauna e da flora, para continuarem a existir. É saber que meu sorriso sincero e aberto pode ajudar uma pessoa, é saber que o toque de minhas mãos com amor numa planta, numa flor, em alguem que esta com dor, pode curar uma ferida da alma.
Ser Bruxa é aceitar o invisivel e não querer explicação para tudo o que acontece, é entender que tudo acontece de acordo com um plano maior... é ser livre de preconceitos e rótulos...
Ser Bruxa é muitas vezes ser incompreendida pelas pessoas, porque não entendem o que você faz, diz e vive, é muitas vezes ser desacreditada porque o que você fala e ensina não está disponível em livros, ser Bruxa é ter segredos e saber guardar segredos...
é saber a hora certa de falar e de calar...

(Kássya 10/08/2010)

Um comentário:

ESpeCiaLmente GaSPaS disse...

Interessante este texto ;)